Ser Bombeiro – a nossa mãe é enfermeira

Ser Bombeiro

By

Ser Bombeiro não é apenas uma profissão, muito menos um hobby. Nem sequer é uma vocação. Ser Bombeiro vai mais para além da dimensão física, para além de tudo daquilo que se pode quantificar e materializar.

Ser Bombeiro está gravado na alma de quem o é e de quem já o foi – uma vez bombeiro, sempre bombeiro!
Ser Bombeiro é ter altruísmo em cada gota do sangue que lhe corre nas veias. É ter a coragem de um leão mesmo que o medo lhe revolva as entranhas. É ser louco o suficiente para arriscar a vida aparentemente a troco de nada, mas na realidade a troco de muito: saber que se salvou a vida de alguém, a casa de alguém, os animais de alguém.

Ser Bombeiro é muitas vezes medir forças com a morte. É enfrentar chamas e labaredas capazes de afugentar o mais comum dos mortais. É largar tudo e ir, mesmo sem saber se voltam.

FB_IMG_1470865980276

Mas mesmo assim, ser Bombeiro é ser esquecido pelo governo do seu país. É estar dependente da boa vontade das populações ou de cadeias de supermercados para assegurar água e comida. E isto meus amigos, é vergonhoso!

É uma vergonha o estado Português não assegurar que as necessidades básicas de bombeiros que se encontram a combater incêndios durante dias e dias seguidos.

É uma vergonha todos os anos o estado Português ter de recorrer a empresas privadas de meios aéreos de combate ao fogo onde paga POR DIA 35 mil euros.

É uma vergonha quem é preso por fogo posto, causando um incêndio onde houve vítimas mortais, não ser julgado por homicídio (in)voluntário.

É uma vergonha que os bombeiros voluntários trabalhem sem receber nada. Nem dinheiro, nem reconhecimento.

Noutros países a realidade é bem diferente. Na Suiça um bombeiro voluntário recebe cerca de 20€ à hora a partir do momento em que esteja ao serviço da corporação, mesmo quando recebe formaçao. Quantia SIMBÓLICA, dizem eles, para compensar um pouco a dedicação e a disponibilidade do Bombeiro.

Algo vai mal, e não é no reino da Dinamarca!

O meu pensamento está com todos os Bombeiros que neste momento combatem as chamas que consomem Portugal Continental e a ilha da Madeira. Eles são pessoas como eu e tu. São filhos de alguém, pais e mães de alguém, primos, sobrinhos, netos, amigos de alguém. Deixaram tudo e todos para ir enfrentar as chamas, sabendo que o risco que correm é imensurável.

Eu e o meu marido também já o fizemos e voltariamos a fazer sem olhar para trás.

Peço desculpa à minha mãe, a todas as mães e pais, namorados e namoradas, esposas e maridos, filhos e filhas, avós e amigos de bombeiros, por todas as preocupações que vivem.

Tenho um orgulho desmesurado nestes Homens e Mulheres que – aparentemente a troco de nada – salvam pessoas, animais, casas e florestas.

Tenho um aperto no peito por todos eles agora em missão. Que regressem ao conforto do lar sãos e salvos!

Assim vai a vida… aos olhos de uma cidadã…

You may also like

2 Comments
  1. cleidi 1 ano ago
    Reply

    Como ser bombeiro na Suica como imigrante

    • Catia Godinho 1 ano ago
      Reply

      O sistema é muito diferente, mas quando se tem disponibilidade vale a pena 🙂

Leave a Comment

Your email address will not be published.

scriptsell.neteDataStyle - Best Wordpress Services
error: Content is protected !!