Carta aberta ao meu marido

By

Meu querido, minha cara metade, meu amor,

Quando embarcámos nesta aventura a dois, deixámos muitos amigos incrédulos e com duvidas quanto ao nosso futuro juntos…. dez anos depois, não só continuamos juntos como aumentámos a equipa!

Fomos um casal sem filhos durante muito pouco tempo, 2 meses depois de casarmos chegou o Duarte. Sabias que muitos divórcios acontecem após o nascimento dos filhos (geralmente do primeiro filho)? Nós já passámos por essa prova três vezes e aqui estamos, firmes e hirtos!
No entanto há uns dias disseste uma coisa que me deixou a pensar, melhor do que pensar, a reflectir! Disseste que por vezes a coisa que mais querias era ter a tua mulher só para ti durante um bocadinho.
Mea culpa!
Depois de alguns dias as voltas com o assunto, percebi que estou tão preocupada em ser uma boa mãe para os nossos filhos, que me esqueço muitas vezes que antes de ser mãe deles já era tua mulher… que se calhar me dou demasiado a eles e muitas vezes não o suficente ao nosso “Nós”… que a balança tem andado meio desequilibrada…
Sabes que amo ser mãe! Amo ser mãe dos teus filhos! Amo ser a mãe de uma familia grande! Mas percebi que me deixei levar demasiado por este meu instinto maternal meio selvagem, selvagem por ser muitas vezes um instinto impulsivo.
Tu melhor que ninguém conheces a minha capacidade para me sentir responsável e culpada. E a maior das minhas “culpas” é não estar com os nossos filhos quando não estou a trabalhar… é por isso que não vou ao ginásio, é por isso que muitas vezes não saio com amigas, é por isso não fazemos mais coisas a dois…
Mas alguma coisa despertou em mim depois da frase que disseste sem qualquer jeito de cobrança, mas simplesmente em jeito de desabafo.
Eu, que sempre defendi que “ninguem vai as compras com a dispensa cheia” acho que tenho deixado a tua dispensa meio vazia de afectos…
Mas na verdade eu também sinto falta desse “Nós”… sinto falta dos teus cafunés no sofá enquanto vês o jornal da noite, sinto falta de passear de mãos dadas contigo, falta das nossas horas perdidas num bar, enquanto conversamos sobre tudo e sobre nada… eu também sinto a falta de ser a só a tua mulher durante um bocadinho!
E quero dizer-te que continuo a ser integralmente tua, e que te amo como no dia em que trocamos alianças e promessas, um amor mais fortalecido pela aventura da paternidade que nos tornou cumplices e aliados, mas que, talvez por descuido da minha parte, enviou para segundo plano o nosso “Nós”. Esse espaço tão precioso na vida de um casal , esse espaço que eu quero que volte a ganhar terreno, que eu quero volte a ganhar o lugar de destaque que merece no nosso dia-a-dia!

Porque te amo, porque te quero, agora e sempre!

You may also like

4 Comments
  1. Patrícia Olivença 1 ano ago
    Reply

    Depois de ler isto, só me apetece chorar 🙂 porque é exactamente assim que estou neste momento da minha vida, com uma menina de 4 anos, um menino de 1 ano, e um enteado de 10 anos.
    Sim, a culpa é nossa por esquecer-mos um bocadinho o casal, mas tudo depende tanto de nós que o tempo desaparece e pronto 🙁 obrigada pela partilha, e pelo pensamento positivo

  2. art.anafelix 2 anos ago
    Reply

    E de repente buuuum sinto que acabaste de descrever o que se passa comigo! Objetivo determinado, vamos traçar o caminho… 😉 obrigada pela partilha!

    • Catia Godinho 2 anos ago
      Reply

      Muitas vezes sem querer deixamos o casal passar para segundo plano… mas quando nos apercebemos temos tudo o que precisamos para corrigir a situação!! 🙂

Leave a Comment

Your email address will not be published.

scriptsell.neteDataStyle - Best Wordpress Services
error: Content is protected !!